Presente para o futuro: A L'Oréal produz pele humana.


Presente para nosso futuro.

Quem se lembra do ótimo filme "A Pele Que Habito", de Almodovar? Pois bem, se alguém imaginava que isso só seria possível no cinema, vem a expertisse cosmética da L'Oréal e a tecnologia da Organovo mostrar que é possível.

O Grupo L'Oréal tem mais de 3.800 cientistas em 50 países para inovar no mundo da estética, e já há algum tempo, vem reproduzindo a pele humana, a fim de comprovar a segurança e a eficácia dos produtos e seus ingredientes, graças à sua expertise na reconstrução de pele humana por mais de 30 anos.

Com os modelos de pele reconstruída em 3D ao reproduzir a estrutura da pele humana e ao imitar perfeitamente as condições para a aplicação de produtos, é possível "prever" certas reações fisiológicas humanas. E ainda, evita testes em animais.


L'Oréal precisa de pele humana. E de muita. Por isso, o colosso francês dos cosméticos anunciou a parceria com a startup de tecnologia de bioimpressão Organovo, como fim de imprimir pele em 3D que possa ser utilizada para testar a toxicidade e a eficácia de produtos. Somos a primeira empresa de estética a trabalhar com a Organovo”, disse Guive Balooch, vice-presidente global da incubadora de tecnologia da L'Oréal. ... 
As mais grossas têm 1 milímetro de espessura. Conforme o método atual, as amostras de pele são cultivadas a partir de tecidos, doados por pacientes que se submeteram a cirurgias plásticas na França, que são cortados em pequenos pedaços e reduzidos a células.
Essas células são colocadas em bandejas, alimentadas segundo uma dieta especial e patenteada, e expostas a sinais biológicos que imitam os recebidos pela pele verdadeira.
“Criamos o ambiente mais parecido possível com estar dentro do corpo de alguém”, disse Balooch. Em aproximadamente uma semana, as amostras se formam, acrescentou ele, “porque a pele tem diferentes camadas e é necessário cultivá-las de modo sucessivo”."
Veja que interessante o vídeo na página da L'Oréal - e entenda (tradução)

"Beleza e ética

No ano 2000, a L’Oréal construiu uma unidade produção de pele reconstruída no pólo tecnológico em Gerland.

O objetivo foi industrializar a tecnologia que foi aperfeiçoada em nossos laboratórios vinte anos antes e que foi usada para a pesquisa em biologia, métodos alternativos e testes de tolerância da pele.

Na época, o prédio de 200 m2 abrigava quinze pessoas e produzia 12.000 unidades de epiderme reconstruída por ano.

Dez anos depois, a L’Oréal dobrou o tamanho do prédio e multiplicou por quatro o seu pessoal, produzindo anualmente mais de 160.000 unidades de tecido biologicamente reconstruído (pele e córnea) e, ao mesmo tempo, desenvolvendo testes de segurança e eficácia de produtos. A estação biotecnológica mudou.

Agora ela é um verdadeiro centro de testes para prever a segurança e a eficácia - uma plataforma única na indústria cosmética mundial, ilustrando o compromisso inabalável da L’Oréal para com uma mudança ética inevitável: a renúncia aos testes em animais. 


Porque as coisas mudaram tão rapidamente?

Porque a tecnologia está evoluindo, porque as equipes desejam superar este desafio e, acima de tudo, porque está ocorrendo uma profunda revolução nos testes de toxicidade e segurança. O teste puro e simples deu lugar ao teste preditivo.

Em outras palavras, trata-se agora de prever um efeito prejudicial ou benéfico com base na estrutura molecular de uma substância. Estes tecidos reconstruídos são ferramentas incríveis, pois nos permitem testar produtos aplicados em condições reais, na superfície da epiderme - seja sob forma de gel, creme, líquido, pasta ou pó.


Novos dados estão aperfeiçoando 100 anos de pesquisa, o que nos permite eventualmente começar a realizar testes clínicos em humanos sem nenhum risco através de uma estrutura química, eliminando de uma vez os testes em animais

Uma revolução simbólica de um mundo em transformação. Desta forma, a visão progressista da L’Oréal, sua ambição de acabar com os testes em animais e a confiança dos consumidores estão sendo fortalecidas. 

Oferecer a homens e mulheres no mundo inteiro o melhor da cosmética - em termos de qualidade, eficácia e segurança - atendendo a todos as suas necessidades e desejos de beleza."

Presente para nosso futuro.

O assunto me faz viajar e pensar em mil opções positivas, como tratamentos, reconstituição de pele e órgão, queimaduras graves, cirurgias mais complexas...

Será que a pele do futuro chega em 5 anos? 

Quando chegar será em boa hora!

Comentários
1 Comentários

1 comentários: